Saiba Se O Excedente De Carinho Estressa O Seu Gato

18 Feb 2018 13:54
Tags

Back to list of posts

is?BiYa3qb8Fiu1D3JLBWM29MVIWY7XMcgAseeiW59qo5Q&height=217 Nada de coçar a barriguinha ou afagos constantes: a "personalidade felina" é muito desigual daquela dos cachorros. Eles têm hábitos diferentes e gostam de ser tratados da tua maneira. Um estudo publicado em janeiro de 2014 demonstrou que alguns gatos não gostam muito de contato humano: carinho seguido ou dono pegajoso demasiado podes deixar os gatos muito estressados! O estudo foi produzido por pesquisadores da Universidade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (USP), em parceria da Escola Lincoln, no Reino Unido, e a universidade de Viena, na Áustria. O levantamento foi feito com 120 gatos em 60 lares diferentes. O intuito era avaliar em quais circunstâncias gatos conseguem ser mais estressados ou não: aqueles que vivem sozinhos ou em menores grupos compostos por dois ou 3 gatos pela mesma casa.Os donos responderam a questionários relatando o humor dos peludos ("mandão", "tímido" ou "de fácil trato") e a resposta a carinhos ("detesta", "tolera" e "gosta"). Bem como coletaram fezes dos animais, que, em observação, conseguem comprovar traços de hormônios ligados ao estresse. Os pesquisadores detectaram que o hábitos de vida não tem relevância em conexão ao estresse: mesmo gatos que dividiam o mesmo local com outros animais.No entanto, alguns gatos que eram acariciados por humanos mais vezes ao longo do dia tiveram níveis mais elevados dos hormônios do estresse liberados em suas fezes. Os resultados reforçam a relevância de que o dono garanta a cada um dos bichos total controle a respeito tua área no lugar. Quem tem mais de um gato em moradia, tem que buscar ceder a opção de dividir ou não o espaço, com áreas próprias para consumir água, ingerir e fazer as necessidades. E nada de apertar e abraçar o teu gato, eles detestam e incomoda a eles bastante!Tudo isto sem que seja preciso treiná-los. Os vira-latas destacam tão muito rapidamente tua prática de apreender e ampliar a mente por razões genéticas. Mas também em razão de, desde os primeiros dias de teu nascimento, estão expostos a amplo multiplicidade de experiências sensoriais, principlamente nas patas. Seguem a mãe no capim, pela areia, no cimento, na terra.O agitar da cauda expressa a existência emocional dos cachorros, do mesmo jeito que nossas expressões faciais. A cauda é, de certa forma, o rosto do cão. Estudos mostram que o rabo balança, de modo assimétrica, de um lado para o outro. O cachorro agita tua cauda mais pra direita pela presença ou proximidade de teu dono e em situações de conforto. Ele a balança mais para a esquerda no momento em que está com pavor, cauteloso ou apreensivo. Como diz a lenda, existem vira-latas tão inteligentes que conseguem jogar pôquer. No entanto nunca ganham porque quando têm um prazeroso jogo… sempre balançam o rabo. A maior genialidade sensorial do vira-lata é teu olfato.E também uma sensibilidade bem superior à nossa, o que assombra é sua técnica seletiva. Onde sentimos cheiro de feijoada, o cachorro identifica o odor da linguiça, do feijão, do louro, da cebola e de todos os ingredientes, um por um. O olfato seletivo dos vira-latas permite que sigam uma pista, uma presa ou uma fêmea por longas distâncias. Eles identificam no meio de um saco de lixo a presença de um produto comestível - ou seja, qualquer item orgânico em cada estado de decomposição. Vira-latas não ruminam. Engolem quase sem mastigar. Seu suco gástrico poderoso transforma todas as matérias e bactérias em nutrientes saudáveis.Com este conjunto de excelências, é normal que, como superlativo de beleza, utilizemos, em português, a frase: "Bonito pra cachorro! Assim como, um prato saboroso é "Bom afim de cachorro! Pra elogiar a excepcional perícia ou o bom desempenho de uma pessoa, dizemos "O cara é o cão! E a fidelidade a toda prova é descrita como "lealdade canina".Os vira-latas desembarcaram com os portugueses, participaram das entradas e bandeiras, declararam o grito do Ipiranga às margens plácidas, a proclamação da República e estiveram presentes nas várias expedições do marechal Rondon e dos irmãos Villas Bôas. Há uns 15 anos, ouvi, emocionado, numa roda de jornalistas, uma lição de patriotismo relatada pelo amplo indigenista Orlando Villas Bôas como quem conta um causo. E vou narrá-la, do jeito que eu me alembro. Orlando estava numa de suas heroicas expedições pelo Brasil inexplorado, sem contato com a civilização há bastante tempo. Oito Gato-leopardos como animais de estimação 4º 47% - Quanto de vidro se recicla no Brasil Limpar e desinfetar os utensílios usados pelos animais 170 (Filler) "O descanso dos Guerreiros!!" Um Inexato Alerta dezesseis de Dezembro de 1992 15 Link quebrado 6 Porco - Nascidos depois de três ou 4 de fevereiro de 1923,1935,1947, 1959,1971,1983, 1995 e 2007 Altura fêmea: 60 a sessenta e oito cmUm dia, consultando seu diário, realizou que era sete de setembro. Não teve dúvida. Determinou improvisar um mastro com um tronco de paxiúba. Reuniu todos os seus homens e, em ordem-unida, hastearam a bandeira brasileira e cantaram o Hino Nacional lá no coração da selva. Uma manifestação cívica, sem nenhuma outra testemunha senão a meio ambiente naquele encerramento de mundo. A comoção foi geral. Terminada a comemoração patriótica, o chefe de seus mateiros, um rude e experimentado sertanejo, aproximou-se.Com jeitinho, quase confidente, puxou o sertanista de lado e comentou: "Bonita cerimônia, hein, doutor Orlando? Visto que é", respondeu o sertanista. Que mal lhe pergunte…", prosseguiu o sertanejo, entusiasmado. Qual foi mesmo a explicação desta homenage toda? Ela merece, merece mesmo." "Como assim? Foi no momento em que ouviu do mateiro: "É, ela memo. Cachorra legal com finalidade de paca como a Pendência nunca mais nóis tivemo, depois que aquela onça matô a coitada.

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License